2 de maio de 2009

O CAMINHO DO MEIO


Aqui, dez recomendações básicas para atingir um estado de quando o Observador e o Observado formam um único conjunto. Essas recomendações são perfeitas para o início do grande trabalho a ser feito dentro de nós mesmos.

1 – Sem objetivo

Não tenha objetivo ou qualquer expectativa de ganhar algo com a prática da Meditação. Meditar por si só é o objetivo. Apenas sente-se e deixe acontecer. Sem preconceito, nem imaginação, deixe que a Meditação ensine e evolua no seu ritmo próprio. Calmo, concentrado e silencioso, o ato de Meditar abre as portas para o autoconhecimento, dando clareza à mente, às sensações, aos sentidos e aos sentimentos.

2 – Disciplina

Meditar significa disciplinar. Uma disciplina que visa compreender e distinguir melhor o que acontece em nós e ao nosso redor.

3 – Sem pressa

O excesso de excitação cerebral, resultante da batalha diária, cria um processo de transbordamento e de aceleração dos pensamentos, provocando um funcionamento cerebral desequilibrado, e muitas vezes desajustado, levando fatalmente à fadiga e ao estresse. O aguçamento perceptivo e o desenvolvimento da habilidade de responder ao desafio-alvo, desprezando estímulos irrelevantes do dia-a-dia tornam o meditante mais perspicaz, atento e habilidoso.

4 – Apenas observe

Freqüentemente aparecem cores, imagens, sons e até a sensação de levitação – não é preciso ficar assustado e muito menos orgulhoso. Esses são apenas subprodutos mentais. Não se preocupe com nada, apenas observe, atenta e impassivelmente, sem envolvimento. Não faça julgamento das lembranças, não reprima sua limitação, não condene erros do passado, apenas aceite. Aprenda a ser tolerante consigo mesmo. A mudança interna só acontece quando você se aceita como você é.

5 – Desafie as dificuldades

O comportamento humano é o resultado do estado de espírito, com a sua fisiologia corporal e imagem interna, que são o resultado da sua leitura da realidade. Assim, as dificuldades e os problemas na nossa vida podem ser resultantes do desequilíbrio de três componentes: estado de espírito, imagem interna e fisiologia/comportamento. Se a dificuldade vem de alteração fisiológica, então você precisa cuidar mais do corpo, reservar mais tempo para descanso e exercício, fazer ginástica e/ou alongamento; se houver alteração orgânica, procure um médico de orientação holística. Se o problema vem da distorção da realidade, deve-se procurar harmonizar a vida diária, concentrando-se mais na Meditação. Se o estado de espírito é alterado, deve-se disciplinar a mente e treinar a espiritualidade, praticando o desprendimento, concentração e sabedoria intuitiva. Dificuldade na vida é resultado do comportamento humano, uma leitura da realidade baseada na realidade externa, geralmente distorcida.

6 – Liberte-se da própria armadilha

Não seja racional. Nem tudo tem explicação na vida. Racicínio lógico e discursivo não libera a sua mente nem traz felicidade. Excesso de razão e busca de padrões são as principais causas da angústia humana. Aprenda a renunciar a eles e se livrará desse peso desnecessário.

7 – Não compare Não faça comparações. Há diferenças entre as pessoas, e os indivíduos que vivem se comparando deixam de desenvolver seus próprios dons especiais. O materialista vive da comparação, da aparência, do status, do prestígio... Comparando tudo, transformando tudo num hábito mental doentio, cria-se um estado inábil e perigoso, que gera sentimentos de ira, inveja, frustração.

8 – Estar em prontidão, sempre

Estar sempre pronto não é uma tarefa fácil, pois solicita uma atentividade mental constante – manter a mente vazia e alerta, em harmonia entre o espiritual e o material. Se nos habituarmos ao desprendimento das coisas materiais, dos desejos que brotam dentro de nós, deixamos de nos amedrontar e só então surge uma nova força.

9 – Só acredita vendo, você tem certeza?

Lao-tsé descreveu: "Os mais evoluídos ouvem falar do Caminho, e imediatamente o compreendem e o praticam. Os menos adiantados ouvem falar do Caminho, e temem perder algo ou sofrer algum prejuízo e assim, duvidam."

10 – Praticando a Meditação eficientemente

É necessária a concentração da mente e a prática só tem início com a vontade de realizar o Caminho do autoconhecimento e do autodesenvolvimento. A vida meditativa é a maior promessa a ser cumprida por alguém. É buscar atingir a iluminação com o objetivo de promover transformações internas e viver em harmonia com todos os seres e com todas as coisas vivas, principalmente.
Norberto José Teixeira

Share/Bookmark

Nenhum comentário: