16 de junho de 2009

ANSIEDADE


Dúvidas do que cursar na faculdade, querer fazer várias coisas ao mesmo tempo, sofrer só de pensar nos desafios diários ou nas dificuldades que poderão aparecer no caminho, preocupar-se excessivamente com a própria atuação e cobrar-se por isso. Esses conflitos têm se tornado comuns na vida de muita gente, levando-os a se sentirem angustiadas, perdidos e, conseqüentemente, a manifestarem ansiedade, um mal-estar que, se não for controlado, pode se transformar num transtorno psíquico.
Sigmund Freud (1856-1939) — médico especializado em doenças mentais que desenvolveu a Psicanálise, teoria do funcionamento da mente humana e método exploratório de sua estrutura — observou que os indivíduos têm uma espécie de “sistema de alarme” que os previnem do perigo quando certas idéias estão a ponto de alcançar expressão consciente. A isso, ele define como ansiedade.
Em outras palavras, ansiedade é uma sensação de medo e inadequação que gera tensão, desencadeando perturbações psicofisiológicas, decorrentes da excessiva excitação do sistema nervoso central. Essa excitação ocorre como conseqüência de uma descarga de um neurotransmissor chamado noradrenalina, que acelera o pensamento, fazendo com que a pessoa sofra antecipadamente por possíveis acontecimentos futuros. Na maioria das vezes, o pensamento acelerado acarreta confusão mental, inibe a eficiência de uma ação, agrava a sensação de perigo e gera sentimento de incapacidade de desvincular-se dele, o que aumenta a ansiedade.
Até certo ponto, a ansiedade é natural na juventude. Isso porque essa fase exige grande esforço para construir o futuro e estabelecer a própria identidade. Por essa razão, é comum desejar muitas coisas ao mesmo tempo e querer que tudo, especialmente as dúvidas que atormentam a mente e todas as dificuldades, seja resolvido num piscar de olhos.
Algumas pessoas conseguem lidar tranqüilamente com essas angústias, já outras não. Quando atrapalham seu dia-a-dia, impossibilitando-os de realizar seus afazeres como desejam, elas podem desenvolver algum transtorno psíquico, como o Transtorno Ansioso.
O descontrole da ansiedade manifesta sintomas físicos claros na pessoa, como batimento cardíaco acelerado (taquicardia) ou lento (bradicardia), alteração do ritmo respiratório, suor excessivo (sudorese), tremores, motilidade intestinal (velocidade da digestão), diarréia, prisão de ventre e cefaléia. Além disso, a pessoa pode sentir grande vazio interior, baixa auto-estima, vontade excessiva de dormir, entre outros sintomas. Caso sejam freqüentes, permanecendo por meses, é importante procurar um médico. Muitas doenças psíquicas tomam grandes proporções pelo fato de as pessoas não perceberem ou desqualificarem os sintomas, ou seja, deixarem de dar importância a eles. É necessário ser íntegro e sincero consigo mesmo. Se o problema é descoberto cedo, mais rápido é o tratamento.
Viver o presente construindo o futuro
Para que a ansiedade não se torne uma doença, é importante procurar viver cada momento da melhor forma possível. Ou seja, quando estiver num local, dedicar-se 100% nele, procurando controlar a mente para não se transportar para um outro, como se fosse possível fazer tudo ao mesmo tempo.
Ter o desejo de concretizar grandes ideais, de tornar-se uma pessoa de valor, ou seja, ter sonhos é a marca da juventude. Porém, é primordial que este momento seja bem vivido justamente para adquirir o que se almeja no futuro. Em outras palavras, é fundamental viver o presente visualizando o futuro, e não o contrário: viver o futuro no momento presente, pois, ao visualizar as circunstâncias ao redor, nem sempre positivas, pode-se manifestar angústias, medos de não ser o que deseja, sofrer por antecipação, desenvolver frustrações. Isso tudo também gera o excesso de ansiedade.
O presidente da Soka Gakkai Internacional, Daisaku Ikeda, diz: “Há tempo para tudo. A juventude, por exemplo, é a época da construção. É a época de determinar amplamente o curso de toda a vida. É por isso que ela é tão importante. (...) Façam algo; iniciem alguma ação. Quando realizarem esforços consistentes, começarão a ver seus objetivos mais claros. Vocês descobrirão sua missão — e somente vocês poderão cumpri-la. (...) A pessoa de grande paciência é aquela que renova sua determinação quantas vezes for necessário. (...) Por favor, não percam a esperança nem se desesperem por questões passageiras. A vida é longa. Mesmo que se sintam angustiados com os problemas, mesmo que tenham cometido alguns erros ou que tenham algo do qual se arrependam, ainda têm todo o futuro pela frente. Não se tornem pessoas pobres de espírito que se desmoronam ou que se irritam facilmente com coisas que não valem a pena”.
Assim, é importante ter consciência de que possuimos toda uma vida pela frente. Se cada momento for vivido com sabedoria, será possível concretizar tudo o que se almeja. Por isso, não é necessário querer realizar tudo ao mesmo tempo.
Fonte: http://www.estadodebuda.com.br

Share/Bookmark

Nenhum comentário: