30 de julho de 2009

A força da Meditação e da Oração



Afinal, qual a finalidade da oração e da meditação?
Por certo ainda existem algumas dúvidas sobre meditação e oração, pois as literaturas geralmente desenvolvem raciocínio específico de acordo com a tradição do autor e pode confundir a leitura de quem compreende a vida de outra forma.
Seja uma tradição religiosa ou não, fato é que a estrutura psíquica de um indivíduo é disposta para receber o reforço de um treinamento mental, que fortalece a força emocional para a vida.
A atitude de meditar é um exercício psíquico e notadamente espiritual que prepara para a contemplação, observação, a compreensão de si e conseqüentemente do mundo.
No estado psíquico de meditação, o praticante não força sua concentração em nada, não medita em direção específica nenhuma. Apenas se dedica a manter o mesmo nível de respiração e posição do corpo adequado para uma prática de observar o que está pensando, o que fisicamente está acontecendo com o corpo sem necessidade de entender ou de julgar cada instante.
O exercício exige esforço físico, pois é preciso ficar com a atenção na respiração e numa posição em que o corpo permaneça confortável. O corpo pode mudar de posição, mas lentamente para não atrapalhar a respiração que deve ser suave, profunda e constante.
É um exercício para ser realizado todo dia e geralmente causa dificuldade ao praticante, especialmente no início em que se tenta incorporar como uma prática diária.
Apenas respirando e observando, a mente se especializa na observação respeitosa de si mesma, auxiliando cada pessoa na identificação dos talentos e do potencial inerente, excluindo os excessos da mente e também sobre a forma como oportunizar a realização das questões práticas e objetivas na vida.
A oração religiosa é um estado de devoção para um ícone religioso e isso geralmente é realizado com profundo respeito.
Porém, não é necessário seguir uma religião para orar diariamente sobre os propósitos de vida em cada dia. Basta falar em voz que os próprios ouvidos possam ouvir frases afirmativas e no tempo presente, mesmo por questões ainda por acontecer.
É no exercício da oração que se desenvolvem muitas observações sobre a condução da própria vida, pois ao tentar desenvolver frases adequadas ocorre uma mobilização e a percepção de que nem sempre o indivíduo sabe o que quer e nem o que fazer para realizar seus desejos.
Como seres Divinos e merecedores da felicidade, pode-se psiquicamente fortalecer a dedicação no caminho objetivo da harmonia consigo e com os outros, pois respeitosamente cada um tem direito a realizar-se, sem precisar tirar ninguém do seu caminho.
Cada pessoa possui um percurso para seguir que é exclusivo e não pertence ao outro, pois o outro é apenas companheiro assim como duas estradas lado a lado.
Também é por isso que muitas escrituras sagradas enfatizam que cada pessoa pode transpor os impedimentos, pois geralmente o que ocorre é uma produção mental de desculpas inconscientes para não seguir adiante, como se outros o atrapalhassem. Logicamente que é importante verificar se o desejo está de acordo com o merecimento e a conseqüente dedicação.
A vida é um grande mistério que conduz para outro chamado de morte. Será uma transição? Uma nova forma de vida?
Não saber sobre o que virá depois ou se nada virá, parece ser lógico e ainda fortalece o momento presente ou o vir a Ser no futuro.
O que se sabe é sobre a vida aqui e agora e por isso o poder da vida está na atitude empreendida adequadamente em cada momento, mas como ter atitude sem saber por onde seguir e diante das tantas inquietações que norteiam a existência humana?
Orar é preciso, meditar é imprescindível como fonte de vida harmônica e orientadora de dias sempre melhores para cada Ser.
Juarez Gurdjieff
Psicoterapia e Consultoria em Talentos Humanos
www.atmanamara.com.br

Share/Bookmark

Nenhum comentário: