12 de setembro de 2009


Eu estava só, perto do rio, em uma noite estrelada.
Não havia nuvens nos céus, nem oceanos sem véus.
Meus olhos mergulharam mais longe do que o mundo real.
E bosques, montes e toda a Natureza
Pareciam interrogar-se em um sussurro confuso.
Rio de oceanos, os fogos do céu.
E estrelas de ouro, legiões infinitas,
Em voz alta, em voz baixa, com mil harmonias,
Dizendo, enquanto inclinavam suas coroas de fogo.
E os rios azuis, que nada governam e nunca param,
Dizendo, enquanto a cristas de suas espumas dobravam:
— É o Senhor, o Senhor Deus!

Victor Hugo

Share/Bookmark

Nenhum comentário: