29 de setembro de 2009



Eu estou atrás de mim, do meu ego. Eu sei de tudo que acontece a essa pessoa chamada ego, e a essa coisa chamada corpo - mas eu não sou idêntico a nada disto. Eu sou, e eu era, antes de ser concebido no ventre de minha mãe - e eu serei mesmo depois de passar pelo portal da morte. Eu hei de presenciar todos esses fatos, olhando-os à distância. Serão fatos que acontecerão ao meu ego, ao meu corpo - mas não a mim, ao meu Eu - assim como também o meu nascimento não aconteceu ao meu Eu.
Eu sei que sou o Eu; sei que o Eu assumiu esta forma, transmudando-a desde a infância através da juventude, progredindo rumo à maturidade, e daí para a velhice. Tenho a consciência de que este processo de mutação continuará até que, um dia, eu ultrapassarei esse plano material, atingindo a verdadeira identidade ou forma do meu corpo, seja ele qual for, porquanto  há um Eu, e eu sou esse Eu. O meu Eu está como testemunha assistindo a todo esse processo.
Eu sou consciente de mim como pessoa, assim, como sou consciente do meu corpo. Eu sou consciente de ti como pessoa, eu sou consciente de ti como corpo; por vezes também sou consciente da tua verdadeira identidade. Quase que sinto a tua verdadeira realidade, que jaz oculta para lém dos teus olhos. Isto és tu; essa realidade está lá onde tu estás. Essa outra coisa aqui fora é apenas um invólucro, uma forma que assumiste na vida terrestre a fim de te poderes manifestar.


Joel S. Goldsmith, in
A arte de curar pelo espírito
Share/Bookmark

3 comentários:

Fausto Sotam disse...

Muito bom o texto, somos o como uma leve brisa no ar, que subtilmente atravessa o mundo, mas sem deixar rasto, podemos pensar que nos conhecemos, mas nem sequer conhecemos o que somos! Somos carne no "espírito", somos "espirito" na carne, o que é o espiríto, o que é a carne, o que sou eu neste preciso momento, simplesmente respiro, e vivo, e o resto é .... Abraços. Já agora adoro esse selo mas ainda sou novato para perceber como se pôem selos., de qualquer forma mmuito agradecido, e mais uma vez que a paz seja tua...

Padma Shanti disse...

Agradeço as palavras carinhosas de todos, que meu ego não se envaideça com elas e que eu esteja sempre sintonizada à essência divina. Paz e luz a todos os amigos de viagem... Namastê.

Anônimo disse...

"Saúdo Deus em vós"
obrigada, obrigada pelo privilegio de encontra-la...

monna