17 de setembro de 2009

A LINGUAGEM DO CORPO


A Linguagem do Corpo conscientiza o indivíduo de suas resistências e de seus conflitos afectivos e, a partir daí, tanto o terapeuta quanto seu cliente podem trabalhar novos dados que, sem a ajuda da Linguagem do Corpo, demoraria muito mais tempo e sessões para se manifestarem. O corpo mostra o que está latente no ser humano e cabe ao terapeuta e a todos os profissionais da mente e do corpo, treinarem a habilidade da percepção subjectiva e sintetizar com os factores objectivos, para progredir na leitura e interpretação desse idioma especial do corpo. Portanto, leia esses exemplos a seguir e exercite a sua observação de pessoas conhecidas e associe ao seu comportamento e depois tente romper sua própria resistência e preconceito e leia seu próprio corpo, procurando entender o que o seu inconsciente está escondendo de você, como mecanismo de defesa.
Entendendo a Linguagem do Corpo e o significado de cada órgão
A cabeça, o tronco, os membros e cada órgão interno recebe um impulso nervoso do cérebro que é comandado pelas emoções. Quando analisamos os movimentos do corpo ou o funcionamento de cada órgão percebemos que carregamos diferentes sentimentos para diferentes movimentos do nosso corpo:
o desejo de mover os dedos faz com que movamos os dedos e o desejo de expressar uma opinião faz com que abramos a boca. Mas existem desejos inconscientes que também fazem com que o cérebro impulsione energia para mover ou imobilizar partes do corpo. Como exemplo disso temos muitas paralisias musculares psicossomáticas ocasionadas pelo desespero e pelo sentimento de "fim de estrada", que ocorrem quando o indivíduo percebe que não tem saída ou solução para algum problema pessoal. A tensão nervosa chega a paralisar seus membros e até a fala. Há uma infinidade de reacções nervosas que causam doenças, sendo que grande parte delas a medicina não reconhece como inconscientes. Um pensamento crónico pode transformar seu corpo através das subsequentes reacções químicas comandadas pelo cérebro.
Porquê o ser humano adoece tanto?
O homem desconhece que é responsável pelo seu destino. A doença é uma forma primária de expressão do que o indivíduo sente e pensa e uma forma de comunicação para aqueles que desconheçam o poder da auto-estima e do perdão.
Quando se compreende a motivação do outro, o perdão é inevitável. O verdadeiro perdão cura o corpo e o destino como se fosse um passe de mágica.
A Linguagem do Corpo só revela para o consciente aquilo que o inconsciente esconde atrás de nossa ignorância.
Perdão
O perdão não tem nada a ver com religião, embora esta também ensine a perdoar. Psicólogos e médicos sabem, por observação, que os que não perdoam geralmente estão mais susceptíveis a doenças do coração, problemas nas artérias, pressão alta e que desenvolvem o câncer com muito mais frequência do que aqueles que têm bom relacionamento com outras pessoas e que não são tão rígidos em suas opiniões. É óbvio que a aproximação com Deus - e isso tem a ver com a crença de cada um - afasta a angústia, expurga as decepções e elimina as doenças, pois ao sentir o contacto com a Força Criadora, a alma relaxa e percebe que até então vinha "segurando" suas mágoas egoisticamente.
De bem com a vida - o segredo da saúde
É possível ficar de bem com a vida, afastando as doenças e acidentes. As pessoas que chegam a compreender isso, mesmo em situações adversas, conseguem manter a calma, sabem julgar correctamente, sem alarde. Não se fazem de vítimas e vivem, intensamente, os bons momentos, ainda que estes sejam mínimos. Para começar a mudar, torna-se necessário analisar seus próprios actos, suas palavras e... seus pensamentos.
Deve eliminar os exageros, tanto os de tristeza quanto os de alegria, enfrentando a vida o mais naturalmente possível, sem agressividade, sem mágoas. Deve aprender a enxergar seus semelhantes como o reflexo de si mesmo. Deve abolir o hábito de fazer acusações contra quem quer seja. Ao contrário, sorria mais para as pessoas. Nunca deve impor a sua verdade. Tudo isso fará com que você descubra a alegria de viver... e de amar.
É comum, em psicologia, afirmar que não existem doenças e sim doentes. Isso vem confirmar a tese por mim defendida em Linguagem do Corpo, quando insisto sobre a necessidade de os pacientes conscientizarem-se de que qualquer doença tem origem no campo emocional. Não raro são aqueles que, apreensivos com sintomas aparentemente insignificantes, recorrem aos médicos que, porsua vez, percebendo a angústia de seus pacientes, procuram tranquilizá-los confirmando que seus problemas são de fundo emocional. Acredito, portanto, que os médicos ainda tornar-se-ão os melhores aliados da psicologia oriental, até porque, com seus conhecimentos sobre a estrutura humana, será possível, num futuro muito próximo, diagnosticar, com precisão, qualquer tipo de anomalia física nos seres humanos.

Cristina Cairo
Fonte: http://encontro-consigo.blogspot.com/2007/11/resgatando-ligao-corpo-mente.html

Share/Bookmark

Nenhum comentário: