29 de setembro de 2009



Quando não mais puderes me falar,
Lê meu "Sussurros da Eternidade";
Por meio deles, falarei contigo eternamente.
Incógnito, andarei a teu lado
Protegendo-te com braços invisíveis,
E assim que conheceres o meu Bem-Amado
E ouvires a Sua voz no silêncio,
Reconhecer-me-ás novamente, mais tangível
Do que me conheceste na Terra.

Mas quando eu for somente um sonho para ti,
Voltarei para te lembrar que tambem não passas
De um sonho do meu Bem-Amado Celestial.
E quando souberes que és um sonho,
como eu agora sei,
Estaremos despertos Nele para sempre.

Excerto de "Quando eu for somente um sonho"
Paramahansa Yogananda
Fonte: http://alemdaterra.blog.terra.com.br/page/47

Share/Bookmark

3 comentários:

Alma inquieta disse...

Olá!

Que lindo poema, alimento para a Alma!
Obrigada pela visita e por me seguir!
Também já sou seguidora porque é um prazer ler este blog!
Parabéns!

Um beijo!

Mariana Simões disse...

Boa noite!!
Vi que você está seguindo meu blog! Muito obrigada e seja muito bem vinda!
Seu blog é muito bom, o clima, a musica trazem um clima de muita paz!
Parabéns...

manu disse...

Amei seu blog!
Bjs