12 de outubro de 2009



Eu sou um ser divino,
e a minha pátria é o Sol.
Eu me livro das minhas correntes
e me ponho a caminho,
saindo da escuridão para a luz.
Sei que tenho de atravessar o lodaçal,
sei que tenho de nadar atravessando rios
e sei que tenho de percorrer
caminhos sem trilhas.
Mas eu também sei que posso 
chegar a qualquer momento.
Sei que terei de abandonar todas as vestes,
máscaras e disfarces pelo caminho
e sei que no final estrarei nu.
E, assim, saberei por que vivo.


Stephanie Merges, in
A vida como um processo de aprendizagem

Share/Bookmark

2 comentários:

Silvana Nunes .'. disse...

Maravilha o seu cantinho.
Na intenção de divulgar o meu trabalho, cheguei até você.
Gostei muito do seu espaço. Eu não estou podendo ler tudo de uma vez porque a tela do computador atrapalha um pouco a minha visão, mas certamente voltarei mais vezes. O meu oftamologista pediu que desse um tempo da telinha... e eu sou fraca ?
O meu território já está demarcado.
Convido a conhecer "FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER.." ( o seu cantinho de leitura), em:
http://www.silnunesprof.blogspot.com
Terei sempre uma história para contar.
Saudações Florestais !

alegria de viver disse...

Olá querida
Lindo este ser onde o sol ilumina sua pátria.
Com muito carinho BJS.