2 de outubro de 2009

Compreendendo a morte


Na morte, você esquece todas as limitações do corpo físico e compreende o quanto é livre. Nos primeiros segundos existe uma sensação de medo - medo do desconhecido, de algo estranho à consciência. Em seguida, porém, vem uma grande compreensão: a alma experimenta uma alegre sensação de alívio e liberdade. Você percebe que existe separado do corpo mortal.
Todos nós vamos morrer um dia, portanto é inútil ter medo da morte. Você não se sente infeliz com a perscpectiva de perder a consciência do corpo no sono; aceita o sono como um desejável estado de liberdade. Assim é a morte: um estado de repouso, uma aposentadoria desta vida. Não há o que temer. Quando a morte chegar, ria dela. A morte é apenas uma experiência a que você está destinado para aprender uma grande lição: você não pode morrer.
Nosso ser real, a alma, é imortal. Podemos ficar por algum tempo adormecidos neste estado chamado morte, porém nunca seremos destruídos. Nós existimos e essa existência é eterna. A onda alcança a praia, depois volta ao mar, mas não se perde. Ela se torna una com o oceano, ou retorna, na forma de outra onda. este corpo veio e desaparecerá, mas a essência da alma que traz dentro dele jamais deixará de existir. Nada poderá extinguir essa consciência eterna.

Paramahansa Yogananda, in
Onde existe luz

Share/Bookmark

Nenhum comentário: