17 de outubro de 2009

A QUALIDADE DA ALMA


Se você ficar avaliando a vida que teve até agora com base nos seus fracassos, terá a impressão de que precisou lutar arduamente por tudo o que tem, e isso deixa a sua alma triste, Mas se, em vez disso, você tomar conhecimento das belezas que a Terra oferece, saudará o dia com alegria e aceitação, pois sabe que tem a oportunidade de viver grandes alegrias. Caso se posicione do lado dos que só querem usufruir, viverá sempre à espera de alguma coisa, como uma criança, e se esquecerá de dar, o que interromperá o fluxo de energia do amor. Se der alguma coisa ao seu parceiro apenas visando obter algo em troca, você viverá a qualidade da sua alma num nível muito baixo. Nesse caso, de nada adianta fingir ser honesto e verdadeiro - o resultado é igual a sua contribuição: triste.
Sua alma quer viver na liberdade e na beleza que extrairá das profundezas do Ser. Tudo o que é superficial é como o movimento do seu dedo mínimo. Você só encontrará a plenitude quando se entregar inteira e honestamente. A qualidade da alma poderá se desenvolver se você deixar que ela aprofunde os seus sentimentos, se levar as pessoas a sério na sua totalidade e não se ativer aos seus aspectos parciais, se permitir que haja alegria, tranquilidade e reflexão, mesmo nas piores circunstâncias da vida, e se vir nas dificuldades o seu próprio processo de aprendizado.
Viver a qualidade da alma significa se atrever a doar amor.
Quanto mais autêntico você for na demonstração dos seus sentimentos, mais rico será o presente que receberá. Quanto menos pensar em vantagens pessoais, mais a sua alma se desenvolverá. Quanto mais servir à totalidade, maior será a totalidade que alcançará.
A alma representa o conteúdo da sua vida, aquela qualidade que você pode expressar. Portanto, seja egoísta e se coloque com tudo aquilo que tem à disposição do mundo - e você receberá tudo de volta!
Permita que tanto as qualidades anímicas quanto as espirituais aflorem plenamente. O espírito deseja ser livre, ele quer se desenvolver criativamente, pesquisar novos campos e saber lidar com eles. Se uma criatura é aprisionada, logo perde a vontade de viver e fica imóvel num canto. Naturalmente, ela passa a ter só a visão limitada que aquele lugar lhe possibilita, mas se puder sair e aprender a usar suas aptidões aproveitando a própria natureza, talvez entre em contato  com a anima, a alma, e possa agir de forma extremamente criativa e valiosa. Os inter-relacionamentos do Ser se abrirão cada vez mais para ela.
Tenha a coragem de pensar além das limitações do logos, que só pode se estender linearmente; o espírito, entretanto, pode se erguer nos ares, pode entrar em contato com o como e se associar à luz. Os impulsos luminosos clareiam o espírito e lhe dão coragem para se abrir ainda mais. Todavia, uma estrutura limitada, orientada pelo logos, não suporta isso. Mas se o conhecimento é usado para adquirir poder, a luz perde sua energia positiva e se transorma em energia negativa.
O espírito livre, ao contrário, leva ao caminho da liberdade do Eu. Ele anseia pela união com a alma e, assim, pela realização dos objetivos da vida.

Stephanie Merges, in
A vida como um processo de aprendizado
Share/Bookmark

3 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Adma, temos o mundo que vemos e que queremos ter. Tudo está dentro de nós.
Belo fim de semana
Beijos

Jorge disse...

A vida é reflexo do que somos. Se quisermos melhorar a nossa vida, melhoremos a nós mesmos.

Beijo,
Jorge

Pelos caminhos da vida. disse...

Um lindo blog o seu.

Fim de semana de luz.

beijooo.