22 de outubro de 2009

YAMAS E NYAMAS


Em seu YOGA SUTRAS, Patanjali sistematizou o yoga e criou os oito passos (ASHTANGA) ou caminhos para o homem chegar à sua consciência superior, à sua iluminação e felicidade plena.
O primeiro e segundo passo referem-se aos YAMAS e NYAMAS, que são na verdade uma parte filosófica contendo princípios de moral e ética para consigo mesmo e para com os outros.
Sem eles os demais passos ou angas, seriam meros exercícios ou treinos sem sentido algum, mas com a prática dedicada e regular destes, o corpo, a mente e as emoções estão sendo trabalhadas naturalmente e gradativamente, o homem adquire consciência do que é verdadeiro em si mesmo e mudará suas atitudes, tornando-se um ser humano melhor com os demais também.
Não são fáceis estes oito caminhos, exige entrega, paciência, humildade e perseverança. Através do conhecimento de si mesmo, o homem procurará se respeitar e não praticar atos que não vão ao encontro de sua essência, mentirá menos, não roubará a energia e nem a alegria dos outros, não viverá sob o impulso das emoções, do ego e das paixões físicas e emocionais, não se apegará tanto à matéria, que é efêmera e transitória...
Procurará com o tempo, livrar-se dos maus hábitos, a não buscar só o ter e viver no vazio existencial, aprenderá mais a agradecer do que a pedir, se disciplinará (consciente de suas imperfeições) a melhorar sempre. Terá consciência em entregar a Deus, ao Absoluto o que não estiver em seu controle, a deixar fluir e acreditar que tudo tem seu propósito nas leis da natureza, tudo tem a sua hora.
Quanto a mim, estou em pleno contentamento (santocha) por estudar yoga, acredito estar no meu caminho (satya), agradeço a Deus a cada dia por isso, exercito disciplina (tapas) comigo, respeito a opinião dos outros, não tenho pressa em fazer a postura perfeita (ahimsa), isso vem com o tempo, entrego-me (Iswarapranidhana) cada vez mais e isso surte seus efeitos em minhas emoções e mente, aos poucos adquiro a flexibilidade corporal e a consciência de maya e me desapego (aparigraha) mais das coisas materiais. Acredito que tudo tem início na auto-análise, no auto-conhecimento e as demais vêm em seguida, uma está ligada á outra.
Patrícia Melo  

Share/Bookmark

Nenhum comentário: