20 de novembro de 2009

O FIM DA ESTRADA

Saber que tudo deu em nada é o começo de uma nova jornada. Saber que "tudo o que conquistei se perdeu" é o início de uma nova busca por algo que não se pode perder. Quando a pessoa está completamente desiludida com o mundo e com todos os sucessos que ele pode oferecer, só então pode se tornar espiritual.
O homem pobre nunca é completamente pobre, porque ele ainda tem esperanças: algum dia o destino lhe trará muitas bênçãos, algum dia ele chegará onde quer, ele fará suas conquistas. Ele ainda pode ter esperanças. O homem rico já chegou onde queria, suas esperanças se realizaram - agora, de repente, ele descobre que nada se realizou. Todas as esperanças foram realizadas e nada ainda foi realizado. Ele já chegou onde queria e não chegou a lugar nenhum - tudo foi apenas uma jornada de sonho. Ele não deu sequer um passo.
O homem que conquistou o sucesso neste mundo sente mais do que ninguém a dor de ser um fracasso. Existe um provérbio que diz: nada faz tanto sucesso quanto o sucesso. Eu diria a você o seguinte: não existe maior fracasso do que o sucesso.
Mas isso é algo que você só descobre depois que conquista o sucesso. Depois que acumulou todas as riquezas com que sempre sonhou, cuja conquista planejou e que trabalhou duro para obter. Então, rodeado por todas essas riquezas está o mendigo - lá no fundo, vazio, oco. Nada por dentro e tudo lá fora.
Na verdade, quando tudo que se tem está lá fora, isso forma um contraste. Só enfatiza o seu vazio e a sua nulidade interior. Simplesmente enfatiza sua condição de mendigo, de pobreza. O homem rico conhece a pobreza de uma forma que nenhum homem pobre jamais poderá conhecer.
Osho
Share/Bookmark

Nenhum comentário: