25 de novembro de 2009

O QUE É SEGURANÇA VERDADEIRA

Reconhecer isso é o primeiro passo para eliminar seus processos destrutivos e para construir um eu realmente sólido que permaneça sobre terreno firme. Porque é somente nas emoções maduras, na coragem de tornar possível esta maturidade e desenvolvimento, que você  obterá a segurança interior que tão ardentemente busca em outros lugares.
Assim, construa sua segurança verdadeira. Você não tem nada a temer por tornar-se consciente do que já está em você. Desviar-se do que é não faz com que deixe de existir. Portanto, é sábio de sua parte querer observar, encarar e reconhecer o que está em você - nada mais, nada menos! É extremamente tolo acreditar que lhe será mais prejudicial conhecer do que não conhecer o que você é e sente. Entretanto, até certo ponto, é exatamente isso que todos fazem. Esta é a natureza de sua resistência a aceitar e a encarar a si mesmo. É somente depois que você se defronta com o que está em você que seu intelecto bem mais amadurecido será capaz de tomar a decisão quanto a se esses padrões de comportamento interior são dignos de serem mantidos ou não. Você não é forçado a renunciar ao que lhe parece uma proteção, mas oberve-o com os olhos abertos e lúcidos da verdade. Isso é tudo que lhe peço que faça. Nada há a temer dessa atitude.
Agora, meus amigos, consideremos este assunto à luz da espiritualidade. Todos vocês vieram com a idéia de desenvolver-se espiritualmente. Eu poderia dizer que mais ou menos todos vocês esperam alcançar esse objetivo sem dar atenção ao seu desenvolvimento emocional. Vocês querem acreditar que uma coisa é possível sem a outra. Desnecessário dizer, esta é uma impossibilidade total. Mais cedo ou mais tarde, todos terão de tomar a decisão quanto a se realmente desejam o desenvolvimento emocional ou se ainda querem ater-se à esperança infantil de que o desenvolvimento espiritual é possível negligenciando o mundo do sentimento e deixando-o adormecido sem lhe dar a oportunidade de crescer.
Eva Pierrakos, in
O caminho da autotransformação

Share/Bookmark

Um comentário:

O Profeta disse...

Lembrarás tu que as manhãs
Acordam da tua luz fugidia
És esperança de perdida estrela
Quem recolhe a dor em Deus confia

Assombração que o luar esqueceu
Nas margens de um lago azul
Hoje passou a voar por mim
A última garça a caminho do sul

Era alva como a espuma do mar
Graciosa como mulher feliz
Voava de encontro ao vento
Com olhar brilhante de petiz


Boa semana


Mágico beijo