2 de dezembro de 2009




ANTÍDOTO

Contra um mau pensamento; uma dúzia de bons desejos.
Contra a inveja; mais trabalho.
Contra a crise; criatividade.
Contra o desânimo; perseverança.
Contra o ódio; mais amor.
Contra a incerteza; uma decisão.
contra o descrédito; firmeza.
Contra a doença; repouso e cuidados.
Contra a infidelidade; serenidade.
Contra as dívidas; planejamento.
Contra o passado; visões do futuro.
Contra a solidão; solidariedade.
Contra a fome; misericórdia.
Contra tudo; a fé absoluta.
Contra você; nem pensar!

Seja a favor dos ventos, dá menos trabalho!
A favor da vida, a favor dos amigos,
a favor da família, a favor da unidade,
a favor dos bons motivos, a favor do bem.

Assim, a vida, que ouve atentamente nossos desejos,
responde com o florescimento 

dos frutos que você plantou.
Nada mais, nem  menos, do que 

o florescer das suas sementes.
Se você plantar boas coisas, 
vai ter uma excelente colheita.
Se plantou sementes com problemas,

vai colher frutos doentes.
Contra o dia de ontem, o dia de hoje.

Tudo pode recomeçar, tudo pode ser feito de novo,
sem os defeitos do ontem, com a esperança do amanhã,
que com certeza, será um lindo dia,
cheio de paz e harmonia.

Porque do Sol, você é o calor,
da chuva, o alimento que irriga a terra,
de Deus, a esperança de dias melhores.

Voe!
Voe alto, o destino é você quem faz.
Escolha certo e conquiste!

Eu acredito em você.

Paulo Roberto
Gaefke




Share/Bookmark

4 comentários:

alegria de viver disse...

Querida
Maravilhoso. Se você plantar boas coisas,
vai ter uma excelente colheita.
Isto diz tudo.
Com muito carinho BJS.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Padma, gosto muito dos textos de Gaefke. E que imagem linda! As possibilidades são inúmeras quando aproveitamos todos os nossos recursos internos. A Vida é uma benção! Beijos.

Zininha disse...

CONTRA AS TREVAS LUZ...MUITA LUZ.
PERFEITO ESTE TEXTO...

BEIJOS...

AH...Quer viver uma fantasia neste natal?
Veja quem chegou de férias no Brasil...lá no meu jardim...

António Rosa (Tib) disse...

Convido-a a ler a entrevista já publicada que fiz à autora do «Eridanis», pois menciona o seu blogue como um dos que lê habitualmente.

Grato

António