4 de dezembro de 2009



O PODER DO SILÊNCIO


Na natureza tudo acontece com poder e silêncio, com um silêncio poderoso; por vezes, o silêncio é confundido com fraqueza, apatia ou indiferença. Pensa-se que a pessoa portadora dessa virtude está impedida de reclamar seus direitos e deve tolerar com passividade todos os abusos. Acredita-se que o silêncio não combina com o poder, pois este tem se confundido com prepotência e violência.
O Sol nasce e se põe em profunda quietude; move gigantescos sistemas planetários, mas penetra suavemente pela vidraça de uma janela sem a quebrar. Acaricia as pétalas de uma rosa sem a ferir, e beija as faces de uma criança adormecida sem a acordar; aí uma vez vamos encontrar na natureza lições preciosas a nos dizer que o verdadeiro poder anda de mãos dadas com a quietude.
As estrelas e galáxias descrevem as suas órbitas com estupenda velocidade pelas vias inexploradas do cosmos, mas nunca deram sinal da sua presença pelo mais leve ruído.

O oxigênio, poderoso mantenedor da vida, penetra em nossos pulmões, circula discreto pelo nosso corpo, e nem lhe notamos a presença. A luz, a vida e o espírito, os maiores poderes do universo, atuam com a suavidade de uma aparente ausência. Como nos domínios da natureza, o verdadeiro poder do homem não consiste em atos de violência física, quando um homem conquista o verdadeiro poder, toda a antiga violência acaba em benevolência.
A violência é sinal de fraqueza, a benevolência é indício de poder. Os grandes mestres sabem ser severos e rigorosos sem renegarem a mais perfeita quietude e benevolência.
Deus , que é o supremo poder, age com tamanha quietude que a maioria dos homens nem percebem a Sua ação. Essa poderosa força, na qual todos estamos mergulhados, mantém o Universo em movimento, faz pulsar o coração dos pássaros, dos bandidos e dos homens de bem, na mais perfeita leveza. Até mesmo a morte, chega de mansinho e, como hábil cirurgiã, rompe os laços que prendem a alma ao corpo, libertando-a do cativeiro físico.
O verdadeiro poder chega: sem ruído, sem alarde e sem violência. Sempre que a palavra poder lhe vier à mente, lembre-se do Sol : nasce e se põe em profunda quietude; move gigantescos sistemas planetários, mas penetra suavemente pela vidraça de uma janela e você só sabe pelo calorzinho que ele proporciona…. Acarinha as pétalas de uma flor sem a ferir, beija as faces de uma criança adormecida sem a acordar. “Bem aventurados os mansos, porque eles possuirão a Terra”. (AD)


Share/Bookmark

8 comentários:

Maria José disse...

Padma. Gosto do que se ouve nos interstícios das palavras, no lugar onde não há palavras.
A música, por exemplo, acontece no silêncio.
É preciso que todos os ruídos cessem.
No silêncio, abrem-se as portas de um mundo encantado que mora em nós.
Acho que talvez essa seja a essência da experiência religiosa - quando ficamos mudos, sem fala.
Aí, livres dos ruídos do falatório e dos saberes da filosofia, ouvimos a melodia que não havia, que de tão linda nos faz chorar.
Para mim Deus é isto: a beleza que se ouve no silêncio.
Daí a importância de saber ouvir os outros: a beleza mora lá também.
Comunhão é quando a beleza do outro e a beleza da gente se juntam num contraponto.
Beijos e ótimo final de semana.

Padma Shanti disse...

No silêncio a mente encontra a paz... como nas águas limpas e tranquilas onde se vê os pexinhos no fundo, assim é a mente em paz, surge a beleza interior e sua riqueza de alma.
Beijos, namastê!

nereida disse...

Entro aqui tensa, agitada e inquieta e sempre saio relaxada, quieta, melhor! Obrigada. Sempre.
Nereida

alegria de viver disse...

Querida
O poder do silêncio é para poucos.
Com muito carinho BJS.

Fabiano Mayrink disse...

Oi Padma linda mensagem, sabe as vezes imagino muito, vc me fez imaginar aqui agora, imaginar a rotaçao e o gradioso poder do sol,

mais que nem percebemos e que sentimos so o calorzinho como voce disse,

por mais singelo que seja, devemos dar o valor merecido, como o ar que respiramos...

um abraço apertado!

eliane laureanti disse...

Padma, que engraçado!!! hj percebi que as pessoas estão cada vez mais afastadas de si mesmo, o que torna o silêncio impossível para elas... Agradeci a Deus o silêncio de meu ser... E desejei que as pessoas caminhem para este conhecimento grandioso!!!! Namaskar

REGINA GOULART SANTOS disse...

Saber silenciar e ouvir a voz da alma, é uma dádiva para quem possui esta capacidade e poder.
Saber ouvir, sob todas as óticas, é muito importante, principalmente nas horas aflitas, quando o silêncio se faz necessário e acolhedor.
Um bom final de semana
Beijos

Magia da Inês disse...

Olá, amiga!
Conheci seu cantinho... um sonho!
Inspirador... parabéns!!!
Um ótimo fim de semana!
Beijinhos carinhosos.
Itabira - Minas