5 de março de 2010



Atenção mental

"Que eu possa aprender a me olhar com olhos de compreensão e amor"
Novamente, começamos a partir de nós para entendermos nossa verdadeira natureza. Enquanto nos rejeitamos, enquanto continuamos a ferir o nosso próprio corpo e nossa mente, não faz sentido falarmos em amor e aceitar os outros. Com atenção plena, poderemos reconhecer a maneira como habitualmente pensamos e quais os conteúdos dos nossos pensamentos. Às vezes, eles dão voltas em todas as direções e somos tragados por desconfiança, pessimismo, conflitos, tristeza ou ciúme. Sempre que a mente se encontra assim, nossas palavras e ações manifestam naturalmente essas características e causamos mágoa a nós mesmos e aos outros.
Praticar é fazer jorrar a luz da atenção plena sobre nossos habituais padrões de pensamento e assim podermos vê-lo claramente. Quando um pensamento surge, temos que reconhecê-lo e sorrir para ele. Isso poderá ser o suficiente para que ele cesse. A atenção mental inadequada nos enche de tristeza, raiva e preconceito. A consciência plena nos ajuda a praticar a atenção mental adequada e regar as sementes de paz, alegria e liberdade que existem em nós.
Thich Nhat Hanh

Share/Bookmark

Um comentário:

Renata disse...

Quando conseguimos selecionar nossos pensamentos ,nossos atos já estamos nos reformando bjs e bom fim de semana,adoro passar por aqui!