15 de março de 2010

Dê uma chance a Deus
“Nós podemos transformar o mundo, começando por nos transformar”
A maioria das pessoas busca sofregamente sua felicidade pessoal. Quando, pela oração, uma pessoa comum se aproxima de Deus, regra geral, é para pedir somente para si e para os “seus”. Sua religiosidade é centrada no próprio ego pessoal e não em Deus. Indo a igrejas, centros, terreiros, templos, sinagogas, mesquitas; ao procurar “gurus”, academias de Yoga; consultando adivinhos, “entidades”, “magos”;  praticando técnicas para conquistar "sucesso”; procurando traficante ou farmácia; quando se empenha por poder político, econômico e paranormal; e até quando em campanhas de “caridade’, intimamente se pergunta: que vantagem eu levo nisto? Nestas diversas formas de buscar, alguma conquista pode ocorrer. E o buscador sente alívio, alegria, prazer e vitória, supondo ser feliz. Mas, quanto tempo durará a festa?
A festa de um egoísta invariavelmente é quimérica, portanto, traiçoeira.
A Felicidade só está disponível àquele que consegue renunciar, abnegar-se, e jogar pela janela o egoísmo e até sua normótica obsessão por ser feliz.
***
Ilusória é a felicidade buscada no prazer e no poder materiais. Com o correr do tempo, ambos inevitavelmente acabam. São fugidios, falsos, evanescentes, frágeis, embora indiscutivelmente sedutores. E tem mais: quando cessam, deixam um tremendo vazio amargo e perturbador. O vácuo do prazer é o pesar e o do poder, a debilidade. Pobre de quem constrói sua casa sobre alicerces tão enganosos.
Os santos, mesmo quando martirizados, conseguem ser felizes. Por outro lado, não são raros os suicídios de grandes astros e estrelas que faziam delirar imensos auditórios populares e coitados dos supermilionários e eminências da política. O prazer e o poder verdadeiros são espirituais e estão mais com o frágil Mahatma Gandhi que com os musculosos monstros, “demolidores do futuro” e todos os ditadores e ricaços enfatuados.A Felicidade tão buscada, por incrível que pareça, já está conosco, dentro de nós, pois ela é a verdadeira natureza essencial e perene de cada um. Quando prazer e poder tenham perdido o sortilégio de nos atrair e distrair, Aquilo que em realidade somos, isto é, a própria Felicidade, se manifestará de corpo inteiro. Ai é só tomar posse.
Hermógenes 

Share/Bookmark

Nenhum comentário: