20 de março de 2010



Sobre Yoga e Espiritualidade 

Crença em Deus é um requisito indispensável para qualquer ser-humano. É um sine qua non. Ao se deixar levar pela Avidya ou ignorância, dor parece prazer. O mundo é cheio de misérias, problemas, dificuldades e tribulações. O mundo é uma bola de fogo. O Antahkarana carregado com Raga, Dvsha, raiva e inveja são uma fornalha em chamas. Nós devemos nos livrar do nascimento, morte, velhice, doença e ganância. Isto só pode ser feito pela fé em Deus. Não há outra forma. Dinheiro e poder não podem nos dar real felicidade. Não conseguimos nos livrar das preocupações, ansiedades, medos, decepções, etc. Somente a fé em Deus e a consequente realização em Deus através da meditação podem nos dar felicidade real e eterna e nos livrar de todos os tipos de medo, preocupações que nos tormentam a cada instante. Fé em Deus nos forçará a pensar n'Ele constantemente e a meditar n'Ele. Isto nos levará eventualmente a realizção em Deus.
Se não tivermos fé em Deus, vamos nascer novamente neste mundo e passar por muitas misérias. O ser ignorante, sem-fé e duvidoso vai para a destruição. Ele não pode apreciar a maior das felicidades. Nem este mundo, nem além dêste, há para o ser duvidoso. Aqueles que não tem fé em Deus não sabem o que é certo nem errado. Eles perderam o poder de discriminação. Eles são mentirosos, orgulhosos e egoístas. Eles são dados à excessiva ganância, cólera e luxúria. Eles obtém o mel por meios desonestos. Eles tornam-se homens de natureza demoníaca. Eles comentem várias atrocidades e crimes. Eles não têm ideais para suas vidas. Eles são lançados nos úteros demoníacos. Eles afundam nas profundezas, nascimento após nascimento.
Há um grande Meste dos Mestres, o habitante do seu coração. Volte seu olhar para o interior, livre-se das Indriyas (delusões) e busque pela ajuda d'Ele. Descanse n'Ele. Identifique-se com Ele. Procure por Ele no seu coração. Não fale comigo sobre estes Mestres dos Himalayas no futuro. Você estará deludido.
A Graça do Senhor fará tudo por mim. Por que devo fazer Sadhana (prática espiritual)?
Esta é uma filosofia errônea. Deus ajuda aqueles que se ajudam. A Graça de Deus descerá somente naqueles que merecem. As Graças do Senhor descerão na mesma proporção ao grau de rendição à Ele. Quanto mais rendido o devoto, maior a Graça. Você não pode esperar que o Senhor faça auto-rendição para você. Levante-se e faça. Almeje. Persevere. O Senhor derramará suas Graças sobre você.
A mente e o corpo são seus servos ou instrumentos. Eles estão tão fora quanto estas toalhas, cadeiras, copos, etc. Você está segurando o corpo como se estivesse segurando uma longa bengala em sua mão. Você é o possuidor ou proprietário deste corpo. O corpo é suas possessão ou propriedade. O corpo, os sentidos, a mente, etc. não são a alma, mas pertencem à ela.
Se Deus está além do alcance dos sentidos, Ele deveria ser uma não-entidade, um mero vazio, um conceito negativo, uma abstração metafísica. Algo além dos sentidos? Como isto poderia ser? Eu não posso acreditar nestas coisas. Eu sou um cientista. Eu creio em reprovas laboratoriais.
Você quer provas em laboratório? Muito bem então! Você deseja limitar o ilimitável, todo penetrante Deus no seu tubo de ensaio e produtos químicos? Deus é a fonte para seus produtos químicos. Ele é o substrato para os seus átomos, elétrons e moléculas. Sem Ele nenhum átomo ou elétron se moveria. Ele é o Controlador Interno, Antaryamin. Ele é Niyanta. Sem Ele o fogo não pode queimar, o sol não pode brilhar, o ar não pode mover-se. Sem Ele você não pode ver, não pode falar, não pode ouvir, não pode pensar. Ele é o feito de todas as leis científicas, a lei da gravidade, a lei da coesão, a lei da atração e repulsão, etc. Ele é quem cede as leis. Curve-se diante d'Ele com fé e devoção. Você terá o conhecimento da ciência das Ciências, Brahma Vidya, através de Sua Graça você obterá Moksha (libertação).
Há um lago barrento coberto por junco. O vento sopra forte. Agora, o lago é a mente. A condição barrenta representa Mala. A agitação das águas feita pelo vento corresponde a Vikshepa na mente feita pela vibração de Prana. O junco que cobre o lago representa o vés da ignorância.
Faça Japa. Trabalhe voluntariamente. Ore a Deus do fundo de seu coração (Antarika). Associe-se à pessoas santas (Satsang). Medite. Leia o Gita e os Upanishads. Viva sozinho. Viva em reclusão por seis meses. Coma alimentos puros (sattivicos). Pare de comer carnes, peixe, ovos, bebidas alcoólicas, comidas apimentadas, óleo, açúcar mascavo, cebola e alho.
Bhakti é devoção. Significa o meio para obtenção de um fim que é atingir Jnana. Pessoas de temperamento emocional são apropriadas para este caminho. Bhakti demanda auto-rendição ou Atma-nivedan. É a Yoga dos gatos. O gatinho chora forte e alto e sua mãe vem correndo e o pega com a boca. Assim também, o devoto chora alto como Draupadi e Gajendra e o Senhor Krishna vem correndo para resgatá-lo e derramar sobre o devoto todas suas bênçãos. O Bhakti Marga demanda apenas devoção intensa e sincera, fé cega e forte convicção como a que Prahlad teve. Não há necessidade de se aprender nada. Analfabetos como Tukaram que não podiam nem ao menos cantar os Nomes do Senhor, realizaram Deus. Não é preciso estudar ou ter muito conhecimento. Um devoto (Bhakta) deseja comer o doce de açúcar. Ele deseja se sentar ao lado do Senhor.
Bhakti e Jnana são conflitantes um com o outro?
Você não pode separar inteiramente Bhakti de Jnana. Quando Bhakti amadurece, ele se transforma em Jnana. Um verdadeiro Jnani é um devoto do Senhor Hari, Senhor Krishna, Senhor Rama, Senhor Shiva, Durga, Sarasvati, Lakshmi, Senhor Jesus e Buddha. Ele é Samasara Bhakta. Algumas pessoas ignorantes pensam que um Jnani é um homem seco que não possui nenhuma devoção. Este é um triste erro. Um Jnani tem um coração muito grande. Leia os hinos de Sri Sankarachyara e tente mensurar a profundidade de Sua devoção. Leia os escritos de Sri Appayya Dikshitar e mensur a profundidade magnânima de Sua devoção sem limites.
Swami Ram Tirth era um Jnani. Ele não era um devoto do Senhor Krishna? Se um Vedantin excluir Bhakti, lembre-se que ele não compreendeu Vedanta. O mesmo Nirguna Brahman (Deus sem forma) se manifesta com um pouco de Maya em um canto to Saguna Brahman (Deus Pessoal, com forma) para que os devotos possam adorar-LO.
Bhakti não é divorciado de Jnana. Pelo contrário, Jnana intensifica Bhakti. Aquele que possui o conhecimento do Vedanta está bem estabelecido em sua devoção. Ele é estável e firme. Algumas pessoas ignorantes dizem que se um devoto estudar Vedanta, que ele perderá sua devoção. Isto é errado. O Estudo do Vedanta é um auxiliar para aumentar e desenvolver a devoção. A devoção de um homen proficiente na literatura Védica tem firmes bases. Bhakti e Jnana são como duas asas de um pássaro que o ajuda a voar para Brahman, para atingir a salvação.
Swami Sri Sivanandaji Maharaj   

Share/Bookmark

2 comentários:

ONG ALERTA disse...

Estamos aprendendo a cada experiência de vida, paz.

Carmem L Vilanova disse...

Há tanto o que aprender em teu blog, querida amiga... levasse eu todo um dia só absorvendo o que de belo aqui leio... refletindo, meditando, sendo um ser humano melhor...
Beijos, flores e muitos sorrisos!