9 de abril de 2010



UM DIA APRENDI

Nas idas e vindas desta vida,
sempre crente de que Deus em tudo coloca sua vida,
venho aprendendo muitas coisas.
Neste caminhar até aqui,
dentre outras, aprendi que,
por pior que seja um problema ou uma situação,
o tempo em tudo dá um jeito
seja de que jeito for.
Aprendi que não há como fugir de momentos
difíceis,
mas que tenho um grande poder:
o poder de escolher.
E assim, posso escolher a melhor saída para aquele momento.
Aprendi que na vida, nada é eterno,
nem de bom nem de ruim.
Graças a Deus!
Assim, as tempestades passam – e esse é um grande consolo!
Mas também os dias de sol se vão
e o segredo é saber usufruir deles o máximo.
Aprendi que na vida o meio do caminho é a mais sábia escolha.
Quando escolho ir mais à margem
é quando quero conhecer um pouco mais do desconhecido,
crescer com isso.
Mas, sempre com o cuidado comigo mesma
de quem guia o outro com atenção, zelo e bondade.
Aprendi, também, que existem pessoas más, sim.
Infelizmente!
E que com estas não podemos nos relacionar
com a mesma imparcialidade, linguagem e entrega
que dedicamos a quem confiamos,
porque os limites precisam ser claros.
Aprendi que sonhos são importantes:
eles são a bússola de nossas vidas!
Aprendi, também, que família é o alimento primordial
de nossas vidas.
Mas, que nem todas as pessoas sabem disso.
Aprendi que amigos têm que ser poucos mesmo,
porque quanto melhor a qualidade da relação, no cuidado,
atenção e afeto, mais profunda é a amizade.
Aprendi que passado e futuro são muito importantes,
porque eles nos dão cada vez mais a possibilidade
da melhor escolha.
Mas, que o presente é que escreve a nossa
história.
Aprendi que sensibilidade é uma qualidade
melhor que a racionalidade, porque
permite a intuição e uma visão mais
ampliada e profunda da vida.
E que pessoas sensíveis sofrem mais,
porque no mundo ainda prevalece a racionalidade.
Aprendi que o importante na vida é ser humano
com qualidade e participar da grandiosidade da
vida além da esfera do humano.
Porque antes de sermos humanos,
somos seres viventes, compartilhando
com outros seres viventes a
possibilidade de viver.
Irene Nousiainen


Share/Bookmark

2 comentários:

Vida*** disse...

Confio e agradeço ao meu Amigo.O tempo mostra o grau da nossa fidelidade e conduta.A sensibilidade aproxima seres de luz.Afasta os icebergs e insensíveis.Ás vezes nos ferimos..mas precisamos buscar nossa luz interior e trabalhar o ego.Trilhar no caminho do bem e da luz é a melhor opção. A matéria é transitória.Nossa alma Não.Namastê.

Cris Tarcia disse...

Tem momentos na vida que o caminho é estreito, parece que não vou encontrar a saida, mas quando penso e sinto Deus com toda a minha alma, uma luz aparece de onde não esperava, e tudo se transforma

Lindo texto

Beijos