5 de maio de 2010



Sensibilidade e Espiritualidade


Espiritualidade nada tem a ver com doutrina religiosa ou filosófica.
É o comportamento do dia-a-dia o melhor referencial do grau evolutivo do ser.
Muitos acreditam que, vincular-se a doutrinas religiosas ou à prática de atividades filantrópicas, por si só, estão no caminho da evolução espiritual.
Sem desmerecer tais atividades, as quais, sem a menor ponta de dúvida,
representam um marco da tomada de consciência da necessidade de voltar-se às verdadeiras origens, espiritualidade é mais do que isso, ou mais simples do que isso!
É refinamento e sensibilidade nas pequenas atitudes do cotidiano! Pode ser católico, protestante, judeu, mulçumano, hindu, xintoísta, budista, espírita, não importa, pode até ser ateu. Também não importa se a origem é nobre ou humilde. Sensibilidade é qualidade inata ao espírito. Não podemos transformar um minério brutonuma delicada rosa de sutil aroma. No entanto, podemos nos transformar através
de um esforço consciente e constante, tal qual um diamante bruto submetido ao processo de lapidação. Para tanto, não há necessidade de nenhum manual de etiqueta social, mas, tão somente a tentativa de aplicar na prática, o axioma: “faça aos outros aquilo que gostaria que os outros fizessem a você”.
Cecilia Montesanti  

Share/Bookmark

Nenhum comentário: