27 de junho de 2010

YOGANANDA



A verdadeira base da religião não é a  fé,  mas  a experiência  intuitiva.  A intuição   é   a   força   da   alma   no   conhecimento   de  Deus.   Para   conhecer  profundamente a religião, é necessário conhecer Deus. 
Quando vires um lindo pôr do Sol, pensa contigo mesmo: é Deus pintando o céu. Ao fitar o rosto de cada pessoa que encontrares, pensa interiormente: é  Deus que assumiu esta forma.  Aplica esta linha de pensamento a todas as  experiências: O sangue no meu corpo é Deus,  a razão na minha mente é  Deus, o amor em meu coração é Deus, tudo o que existe é Deus.
Se não aplicarmos métodos científicos definidos na prática da religião, esta será pouco mais do que um lenitivo para nossa consciência.
A sua verdadeira personalidade começará a se desenvolver quando você for capaz de sentir , através da intuição profunda, que não é este corpo sólido,  mas, sim, a divina e eterna corrente de Vida e Consciência que flui dentro do corpo.
A auto-realização é o conhecimento de todas as partes do corpo, da mente e  da alma, que agora estão em sua posse, mas que são do Reino de Deus. Você não tem que orar para que a auto-realização venha até você. A onipresença  de Deus é a sua onipresença. Tudo o que você precisa fazer é aumentar seu conhecimento. 
A auto-realização não é algo que se aprende em livros; alcança-se apenas  pela experiência pessoal.
O que toda religião deveria dar a seus seguidores é  a percepção da Verdade – a experiência de Deus – e não meros dogmas.
O que   Jesus  Cristo   percebeu,   nós   também  devemos   experimentar .  Ele   não
ensinou   que   deveríamos   adorá-Lo   como   uma   personalidade   mas,   sim, 
experimentar o que Ele vivenciou em Sua união com Deus. Isto só pode ser  alcançado pela meditação e pela obediência às Leis de Deus. Adorar a Jesus  porque é Jesus não basta. Temos que abraçar os ideais universais que Ele pregou e lutar para sermos iguais a Ele.
A melhor coisa que você pode fazer para cultivar a verdadeira Sabedoria é praticar a consciência de que o mundo é um sonho.
A  cura   do   temor   está   na   consciência   da   coragem;   a   cura   da   ira,   na
consciência da paz; a cura da fraqueza, na consciência da força; a cura da doença, na consciência da saúde. 
Doenças   físicas  ou mentais   renitentes   têm  sempre  uma  raiz  profunda no subconsciente.  A doença poderá ser curada ao se arrancar as suas raízes escondidas. É por isto que todas as afirmações da mente consciente devem ser suficientemente  impressivas para permear o subconsciente,  o qual,  de volta, automaticamente, influencia a mente consciente. As fortes afirmações conscientes   têm,  assim,  uma  reação  sobre a mente e o corpo através  do agente do  subconsciente.  As afirmações  ainda mais   fortes alcançam,  não somente o subconsciente, mas também a mente superconsciente – o depósito mágico dos poderes miraculosos. 
Obedeça as Leis de Deus sobre higiene.  A higiene mental  que conserva a mente pura é superior à higiene física, mas esta última é importante e não deverá ser negligenciada. Mas não viva de modo tão rígido que, ao precisar sair   dos   seus   hábitos   costumeiros,   você   fique   abalado.  [Não   custa   nada lembrar aqui o velho ditado: Tudo o que é demais é moléstia.] 
A mente   é o  comandante   que   governa   o  corpo.  Devemos   sempre   evitar
sugerir à mente pensamentos de limitações humanas, como doença, velhice e morte.
Mais do que isto, a mente deverá ser alimentada constantemente com esta verdade:
Eu  sou o  infinito,  que  se  tornou um corpo.  O corpo como manifestação do Espírito, é o Espírito sempre cheio de juventude.

Share/Bookmark

Um comentário:

serpai disse...

Olá Patrícia,

Me encantou esta reflexão.

Por considerar-te minha amiga tens um "regalo" no meu blog..., porque não é necessário que chegue o dia dos amigos para me lembrar deles...!

Saludos.

SERGIO.