22 de agosto de 2010

DIANTE DA VIDA



Utiliza-te do tempo se não queres que o tempo te inutilize. Evite que tuas horas transcorram em vão, enchendo-as com uma atividade que te comunique, a cada instante, a alegria de te sentires permanentemente superado por ti mesmo. Nisso consiste o segredo dos que lograram transcender os estreitos limites do tempo para se sentires partícipes do Eterno.
Sê forte, para venceres na luta da vida. Mas, nunca te esqueças de que, para venceres verdadeiramente, muitas vezes terás de deixar que te vençam. Não há maior heroísmo, do que saber suportar o peso da derrota.
Não alimentes o propósito de superar o teu semelhante em coisa alguma. É essa uma inferioridade que te ensina que é a ti mesmo e não a outrem, que te importa superar. Persuade-te de que só há um triunfo digno de teu esforço: é o triunfo sobre ti mesmo.
Trata a todos com igual solicitude e não desdenhes de teu próximo, porque ele te pareça de condição inferior. Lembra-te de que tu e ele estais irmanados pela identidade de origem e destino. Se, entre ti e ele existe a diferença de um rio para um regato, não olvides que ambos brotaram do seio da mesma terra e ireis fundir-vos na imensidade do mesmo oceano.
Abstenha-te de fazer alarde de tuas obras. Sê modesto, como convém aos espíritos verdadeiramente perfeitos. O homem de bem, assemelha-se à flor que, humildemente escondida na relva, odoriza com sua vivacidade, o ambiente em que viceja.
Jamais te prendas ao agressor por um ato de vingança, senão por um impulso de perdão. Vingando, tu te escravizas à dor; perdoando tu te libertas dela. A vingança é filha do ódio, e o perdão é filho do Amor. E ódio está para o amor, como o inferno está para o céu.
Cultiva com carinho o teu espírito. Mas, não cuides simplesmente de ser culto, senão também de ser bom. A cultura poderá dar-te a glória dos homens, mas só a bondade, poderá conferir-te a glória de Deus.
Porque estranha incompreensão tu te queixas da dor que, ferindo-te, constrói teu glorioso porvir? Que te parece se o mármore informe e rude se queixasse do escultor que nele plasmasse uma forma divina?
Procura identificar a presença do bem no fundo de todas as coisas. Não há maior miséria do que ter olhos para ver somente miséria.
É compreensível que tu, ante o legado da vida, busques as flores e recuses os espinhos. Reflete, porém, que a ciência da felicidade, não consiste apenas  em colher flores, mas sobretudo, transformar em flores os espinhos que nos ferem.
Quem escolhe intenções elevadas no exercício de suas atividades, jamais esbarra no fracasso infeliz.                                                       
Pietro Ubaldi

Share/Bookmark

Um comentário:

MisteriosaMente A.A.A. disse...

Existem momentos, em que o criador nos encaminha a certos lugares de forma a sentirmos mais de perto a sua presença em nossas vidas. E este foi um desses momentos, obrigada por partilhar e fazer sentir o manto de amor e luz que nos cobre e abençoa a cada segundo.

Muita luz e paz para todos.