23 de outubro de 2010

MISSÃO DA ALMA


Quando um Discípulo se oferece para participar da tarefa do Mestre, ele o faz com pleno conhecimento da importância desse passo; todavia, muitas vezes, sua atitude é tomada dentro do entendimento de sua ignorância ou ingenuidade. O Mestre, incontinentemente, observa os propósitos do Discípulo e, em seguida, realiza-se, no Plano interno, uma pequena cerimônia na qual é unida a energia do Mestre com a do Discípulo. Desde esse momento todos os desejos, motivos, forças e fraquezas do discípulo são apresentados ante os olhos do Mestre e começa, então, uma tarefa muito penosa para ele: separar o trigo do joio.
As forças e as fraquezas do discípulo são analisadas para descobrir qual a receptividade do iniciado em assimilar as instruções. Em face da avaliação global das virtudes da emanação de vida, de seus desejos e de seu esforço, ser-lhe-á dado um auxílio adicional. São pouquíssimos os filhos dos homens que até agora conquistaram esse ponto. Mas, hoje em dia, apesar das comprometedoras e seculares acumulações das massas em conseqüência da mudança cósmica, da nova era que se aproxima, para um grande número de pessoas, é bem mais fácil iniciar-se na senda da perfeição.
Milhares de estudantes de metafísica procuram acesso ao caminho espiritual, mas perdem muito tempo perambulando em vários rumos. Desse modo, poucos foram os que realmente colocaram seus pés no caminho que significa a união do desejo com a Ação! O que nós pedimos e precisamos é AÇÃO! Apenas belas palavras e boa vontade não são suficientes, pois são somente taças vazias. É a AÇÃO feita em Nosso Nome que Nos une aos filhos dos homens.
Mestre El Morya, in
A Vontade Divina é Luz

Share/Bookmark

Nenhum comentário: