1 de outubro de 2010

PENSAMENTOS DE AIVANHOV



RELIGIÃO
O fato de se reduzir a religião a preceitos que precisam ser aceitos, independentemente das experiências e dos atos dos quais tais preceitos deveriam ser acompanhados, equivale a separar a religião da fé. Permanecerão apenas crenças que não salvam ninguém. Os preguiçosos jamais são salvos. Sem trabalho interior, sem esforço, sem experimentação, que resultados se pode esperar? Foi dito nos Evangelhos que a fé pode remover montanhas. Mas enquanto os crentes repetem fórmulas, gestos e ritos sem compreender a sua razão de ser, a sua fé não removerá montanhas e nem fará nenhum milagre. E quando falo de milagres, não se trata de curar os doentes ou de ressuscitar os mortos, mas da nossa própria transformação, da nossa própria cura, da nossa ressurreição.

REALIDADE
Segundo certos yogis da Índia, o mundo é uma ilusão, é «maya». Não, o mundo é uma realidade. Ele não é «a realidade», mas é uma realidade, e a matéria também é uma realidade. A verdadeira ilusão, e também a pior de todas, é o fato de acreditar e ter a sensação - sensação que a maioria dos seres humanos experimenta - de estar separado da vida universal, desse Ser único cuja existência preenche todo o espaço. Se os seres humanos não podem senti-Lo, nem compreendê-Lo é porque o seu eu inferior o impede. Portanto, o objetivo principal do nosso trabalho é nos soltarmos do nosso eu inferior que nos limita, para nos aproximarmos do nosso Eu superior que vive na imensidão, na eternidade, na plenitude. Quando essa comunicação estiver restabelecida, realizaremos «a viagem», e reencontraremos o nosso Eu superior, o nosso Eu cósmico que vibra em harmonia com todos os seres. E só nesse momento é que saberemos o que é a realidade.

DOENÇAS
Como nascem e como se propagam as doenças? Trata-se, inicialmente, de um micróbio microscópico que, desenvolvendo-se, acaba desorganizando todo o ser. Este micróbio é uma idéia que se agarra ao plano mental do indivíduo. Depois, essa idéia desce no plano astral onde se expressa através do sentimento. Em seguida, manifesta-se nos atos e, por fim, instala-se no corpo físico. Seria preciso que cada um estivesse bastante consciente para deter este processo, antes que ele surja como doença no plano físico, dizendo para si mesmo: «Não estou pensando corretamente, sinto maus sentimentos, e isto me inspira um comportamento deplorável. Eis as sementes de futuras doenças! Para impedir que esse estado se propague até o plano físico, começarei a combater as causas nos planos mental e astral, pois é lá que elas se encontram». Portanto, é vigiando os seus pensamentos e os seus sentimentos que vocês trabalham verdadeiramente para a sua saúde. 

Share/Bookmark

3 comentários:

Impermanências disse...

Cara Patrícia,

que post marcante. É esse caminho que penso que devemos seguir. Crenças realmente não salvam ninguém. É necessário um trabalho intenso sobre si. No que toca a parte de trabalhar os pensamentos é fundamental. Um trabalho que pode ajudar muito é um curso em milagres.
Gostei muito.
Grata.
Namastê!!!

Multiolhares disse...

a verdade é que tudo está dentro de nós e não fora, tudo começa pelo trabalho interior.
bj

Sonja Yeda disse...

Olá amiga! Muito obrigada pela visita! Sua reflexão está muito boa. É importante estarmos sempre refletindo! Ser religioso vivendo em clausura é fácil... difícil é praticar a religião em contato com o mundo! Beijos e bom final de semana! Sonja