2 de janeiro de 2011

A VIRTUDE DO AMOR



O amor natural do coração é o principal requisito para se atingir uma vida santa. Quando este amor, dom celestial da Natureza, surge no coração, ele elimina todas as causas de excitação do sistema e o acalma, induzindo-o ao estado perfeito e normal; e tonificando os poderes vitais, expele todas as matérias estranhas – os germes das doenças - por meios naturais (transpiração etc.). Deste modo, torna o homem perfeitamente saudável de corpo e de mente, e o habilita a compreender corretamente a orientação da Natureza.
Quando este amor se desenvolve no homem, permite a ele compreender não só a real posição de seu próprio Ser, mas também a dos outros que o cercam. Com a ajuda deste amor desenvolvido, o homem tem a felicidade de conseguir a Sublime companhia de personagens divinos e é salvo para sempre. Sem este amor, ele não pode viver de modo natural, nem pode viver na companhia de uma pessoa conveniente a seu próprio bem-estar; torna-se muitas vezes excitado pelas matérias estranhas introduzidas em seu sistema através dos equívocos que o impedem de compreender a orientação da Natureza, e, como conseqüência, ele sofre no corpo e na mente. Uma vez que não pode, de modo algum, encontrar a paz, sua vida se torna um fardo. Por conseguinte, o cultivo deste amor, o dom celestial, é o principal requisito para se obter a salvação; sem ele, é impossível para o homem avançar um passo neste sentido. Ver Apocalipse 2:2-4.
“Conheço as tuas obras, teu trabalho e tua paciência, e sei que não podes suportar os maus; puseste à prova os que se dão como apóstolos,sem o serem, e os achaste mentirosos;
e tens perseverança, e sofreste pelo meu nome, e não desanimaste.
Mas tenho contra ti que arrefeceste o teu primeiro amor.”
Sri Yukteswar, in
A ciência sagrada

Share/Bookmark

Nenhum comentário: