20 de fevereiro de 2011

O CAMINHO DA ENERGIA DAS FLORES



Segundo esta interpretação, as energias sutis das essências florais passam pelo sistema circulatório e pelos nervos antes de alcançar os meridianos. Uma das interconexões mencionadas parece ser uma espécie de rede eletromagnética de fluxo de energia que existe entre a corrente sanguínea e o sistema nervoso. Essa rede de energia específica era desconhecida pela maioria dos fisiologistas esotéricos. Determinados pesquisadores, como Itzhak Bentov,  observaram a existência de vias especializadas de ressonância magnética que ligam o sistema circulatório ao sistema nervoso durante a meditação. O modelo de Bentov
será discutido com mais detalhes num capítulo posterior a respeito da meditação. A partir dessa via eletromagnética, as energias vitais fluem para os meridianos. Conforme vimos nos capítulos anteriores, os meridianos constituem um mecanismo fundamental da interface energética entre os veículos de freqüências superiores e o corpo físico.
A partir dos meridianos, as energias alcançam os chakras e os diversos corpos sutis. O fluxo ascendente inicial das energias vitais das essências de flores rumo aos níveis energéticos progressivamente mais elevados é oposto ao fluxo descendente usual de energias superiores em direção ao corpo físico. É como se a energia estivesse, por assim dizer, voltando sobre os seus passos e deslocando-se em direção a níveis progressivamente mais sutis para ser reintegrada aos domínios de freqüência superior apropriados. É como se a força vital das essências e remédios precisasse ser amplificada e processada em pontos especiais de retransmissão, tais como os chakras, para que as energias pudessem ser utilizadas de forma apropriada petos sistemas celulares do corpo físico.
Fonte: do livro Medicina Vibracional, de Richard Gerber

Share/Bookmark

Nenhum comentário: