3 de fevereiro de 2011

ROMPENDO NOSSAS ESTRUTURAS VELHAS


No processo de evolução espiritual, somos convidados internamente a abraçar o novo. O novo não necessariamente significa mudança de mestre ou religião, mas sim de posturas mentais, de hábitos, costumes e metas na existência de um indivíduo. Hoje ao assumir uma mudança, ela só se torna efetiva realmente se estiver acompanhada de uma profunda intenção de mudança na consciência, podendo assim o EU velho ser abandonado sem nenhuma dificuldade. Quando um indivíduo passa por um processo de expansão de consciência, atravessa primeiramente uma zona de conflito, que o leva a desidentificação da sua velha personalidade. Neste início, ocorre muitas vezes o medo de perder a falsa segurança que as estruturas velhas lhe ofereciam, até que surgir um sentimento de paz e receptividade às novas energias que se manifestam nos corpos do indivíduo e a sensação de que se adentrou na senda espiritual. Dentro deste processo, muitos seres que despertam para esta vida verdadeira passam a entender que as todas as estruturas humanas criadas são passageiras, ilusórias e em grande parte, caducas. Quando descobrimos este EU verdadeiro e eterno e o sentimos ativo em nosso coração, ele nos leva a criar e agir com ajuda da alma, colocando-nos em sincronismo com o Cosmos, e começamos a ser co-criadores da obra Divina, e somos colocados onde devemos para que iniciemos uma vida de serviço incondicional. O trabalho árduo a ser feito no decorrer de nossa existência é viver este grande teatro da vida com muita neutralidade, sendo expectadores e não causadores de conflitos, que é o nosso objetivo maior. O Significado maior de viver o novo é nos entregarmos totalmente a nossa existência à Divindade e confiar nesta entrega, pois as Hierarquias Espirituais colaboram constantemente conosco a transcender os pontos involutivos que nos impedem de dar os passos essenciais para nossa evolução.
Amor e Luz
Adriano Saran
Fonte: www.adsaran.wordpress

Share/Bookmark

Nenhum comentário: