11 de janeiro de 2012

REAÇÕES DOLOROSAS


Jacek Yerka

Alguém pode se perguntar: "Mas se Deus é completamente bom e nada pode acontecer fora de Seu controle, então como pode existir o mal no mundo? Como pode um Deus todo misericordioso e beneficente trazer, permitir e ser responsável pelo mal? Por outro lado, se algo de fato acontece fora do controle do Senhor, isto quer dizer que o mal é tão poderoso quanto o Senhor? Poderia o maligno de fato ser supremo?" A resposta começa com a premissa de que Deus é totalmente bom e totalmente amoroso. É verdade que milhões de pessoas não têm nem mesmo água limpa para beber. Milhões de pessoas estão morrendo de fome. Milhões de pessoas são refugiadas. Existe fome, seca, e guerras em toda a parte. Doenças dizimam a população mundial. Como explicamos esses acontecimentos? Considere uma prisão. Quando você vai à prisão, você compreende que não é um local de férias ou um palácio, nem deveria ser. Uma prisão é um ambiente para reabilitação e retificação, não para desfrute. Este mundo material é uma prisão, sendo sua natureza de sofrimento e miséria. Sempre existirão guerras no mundo material. Sempre existirá doença e morte. Esses fenômenos não são naturais porque estamos em uma posição antinatural. Nós temos, contudo, dentro de nós a capacidade de retificar a situação através do uso apropriado de nosso livre arbítrio. Na proporção em que nos identificamos com o material, ou com o antinatural, o mal é uma realidade para nós. O mal é tão real e tão penetrante quanto as percepções e pensamentos de uma pessoa. Se nossa consciência é pura, nós realizamos que a única realidade é o mundo espiritual. Quanto mais materialmente contaminada é nossa consciência, mais o mundo material, com sua miséria e dor, têm influência sobre nós. Portanto, o mal não existe, e, ao mesmo tempo, todo este cosmo material é abastecido pelo mal. A baixa consciência global neste momento atraiu este mal, e Deus permite que ele permaneça. Por quê? Porque sofrer as conseqüências de seu comportamento pode empurrar uma pessoa em direção ao bem absoluto, assim como o castigo dos pais pode incutir o comportamento correto nos filhos. Uma pessoa pode ver o castigo dos pais como negativo, mas, de fato, ele é uma expressão de amor. As pessoas atraem o castigo para si com base nas ações que cometem, mas isso deve ser visto menos como um castigo imposto, e mais como um resultado natural da ação imprópria. Esse tipo de pensamento nos ajuda a apreciar as oportunidades para crescimento proporcionadas por nossos desafios. Devido a uma má compreensão destes pontos, as pessoas acreditam que Deus e o mal são conceitos mutuamente excludentes. Vistos de uma perspectiva mais transcendental, contudo, esses dois opostos estão integralmente relacionados, assim como os dois lados de uma moeda estão relacionados. Novamente, nós todos temos a escolha de servir a Deus ou de nos concentrarmos em servir a nós mesmos. O motivo de estarmos nesta prisão de misérias é o nosso desejo de servir a nós mesmos. Por escolhermos não servir a Deus, nós recebemos reações dolorosas.
BHAKTI TIRTHA SWAMI 
Fonte: http://rasadasa.blogspot.com/

Share/Bookmark

Um comentário:

LUCONI disse...

Como sempre Patricia as mensagens que você compartilha trazem grande sabedoria e sempre nos convida a estudo e reflexão, beijos Luconi