22 de agosto de 2012

A LABUTA DA ESPIRITUALIDADE




Muitos procuram ampliar sua espiritualidade mas poucos estão dispostos a pagar o preço em esforço e persistência.

Crescer espiritualmente é um processo trabalhoso, árduo, cansativo e muitas vezes aparentemente inglório. Apenas uns poucos que insistem acabam conseguindo alcançar e mesmo superar suas metas. Outros param pelo caminho ou se perdem na imensidão de informações desencontradas, incapazes de achar o rumo correto. A maioria desiste ao primeiro obstáculo, procurando vias alternativas mais fáceis, o que não existe.

Enfrentar as próprias limitações, descobrir suas próprias ilusões, é um processo demorado e sofrido. Não existe espiritualidade em pílulas como muitos costumam propagar. Não existem atalhos nem subterfúgios que o livrem do trabalho duro.

O grande Mestre tibetano Milarespa sofreu horrores nas mãos de seu Mestre, Marpa. Ele tinha que fazer pesados serviços braçais e chegou a construir casas de pedra e depois a destruí-las para reconstruí-las novamente. Mas amava seu Mestre e sabia que ele o estava conduzindo pelo Caminho. No final Milarespa se tornou uma lenda como um grande iluminado do Tibete. As provações a que os Mestres orientais submetem seus discípulos são parte do folclore espiritual mas devem ser encaradas com seriedade.

Nenhum Mestre real sai procurando discípulos, pelo contrário: são eles que tem que encontrar um Mestre adequado e provar sua verdadeira vontade em percorrer o Caminho. Porque a trilha é árdua e nem todos tem força de vontade suficiente para chegar ao seu destino. É preciso perseverança e um grande desejo de progredir. Mestres reais existem em número limitado e não podem perder tempo com curiosos ou pessoas superficiais. Só o verdadeiro buscador é digno de empreender a jornada.

Mas se o Caminho é árduo, o que nos leva a percorrê-lo? Que forças devem estar presentes para que a jornada se conclua? Ora, o que pode existir de mais importante do que descobrir quem realmente somos! Este é o verdadeiro significado da vida. O resto é banalidade.

A persistência é a virtude mais importante, pois em nosso dias enfrentamos uma torrente incessante de informações, a maioria delas tolas ou conflitantes. O número de caminhos que podem ser percorridos se amplia a cada momento, tornando a escolha um processo demorado e complicado. Pois não se pode trilhar vários Caminhos ao mesmo tempo, embora muitas vezes o destino seja único. Só se pode progredir realmente ao abraçarmos um único Caminho e o seguirmos corretamente, diligentemente, até o fim. As pessoas que dizem que professam muitas crenças, executam muitas técnicas e dominam muitos conhecimentos estão, na verdade, perdidas. Quem quiser saber sobre tudo acabará conseguindo nada. “Saber” e “ser” são coisas distintas.

Se você persistir, buscar um Caminho adequado a você, ao seu modo de pensar, ao seu modo de sentir, vai acabar por encontrá-lo. Não se violente fazendo algo que não encontra respaldo em seu coração. O Caminho correto para você existe, basta encontrá-lo. Não se intimide em experimentar uma coisa ou tentar outra. A busca muitas vezes é longa, mas quando encontrar a filosofia ou o Mestre adequado, coloque todo o seu ser na jornada. Não existe outro jeito a não ser trabalhar duro.

Gilberto Antônio Silva
Fonte: http://taoismo.org/modules/smartsection/item.php?itemid=35

Share/Bookmark

Um comentário:

Luz13 disse...

É como diz Aline, da Cidade das Pirâmides,"Ser de luz é viver na luz com atitudes, palavras e pensamentos". Gostei muito do blog e por essa razão partilho com vocês o endereço eletrônico do Programa De Olho no Mundo que fala Do Despertar da Consciência (Verdade revelada ) http://youtu.be/41ecAMCb-4Y
Tenho certeza que gostarão. Abraços.